Seguidores

2 de mar de 2008

Peixes-boi da Amazônia serão reintroduzidos na natureza


O Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (INPA) dá mais um passo para conservação e repovoação dos peixes-boi (Trichechus inunguis) nos rios da Amazônia. No sábado (1) uma equipe formada por pesquisadores do INPA, do Instituto de Pesquisas Ecológicas (IPÊ) e da Associação Amigos do Peixe-boi (AMPA) partem em direção a Reserva do Cuieiras, localizada a 60 km ao norte de Manaus - AM, onde serão soltos, pela primeira vez, dois peixes-boi machos sub-adultos de cerca de 180 kg cada um.

Os dois animais, Xibó e Puru, estão no Instituto desde 1999 e 1995, respectivamente, e chegaram ainda filhotes. Antes de serem soltos eles passaram por uma bateria de exames, que envolveu o monitoramento da freqüência respiratória, exames clínicos (sangue, urina, etc) para saber se os indivíduos estavam em condições de serem soltos. Também passaram por uma dieta reforçada para ganharem peso.

Segundo o pesquisador do Laboratório de Mamíferos Aquáticos (LMA/INPA), Fernando Rosas, a soltura do peixe-boi na natureza é um passo gigante para a conservação da espécie. O Instituto realiza trabalhos com o peixe-boi há 33 anos, e hoje domina a reprodução em cativeiro de um animal que está ameaçado de extinção. As pesquisas realizadas no INPA já possibilitaram o nascimento de cinco filhotes em cativeiro.

Desafio

Rosas diz que será um desafio reintroduzir os animais na natureza, pois eles já estão acostumados com o ser humano e, por isso, provavelmente se aproximarão de comunidades, crianças tomando banho e de embarcações.
Para solucionar a questão é fundamental o trabalho de educação ambiental
nas comunidades próximas da Reserva. O que já vem sendo feito, de acordo com o pesquisador, há alguns anos por profissionais da AMPA e do IPÊ. "É importante que os moradores participem ativamente do processo de
reintrodução do peixe-boi, pois o sucesso deste projeto depende muito
disto", lembra.
Postar um comentário