Seguidores

27 de dez de 2007

Dependência do carvão dificulta luta contra poluição



A China reafirmou nesta quarta-feira o compromisso de lutar contra a poluição, mas reconheceu que a dependência energética do carvão ainda irá durar alguns anos, segundo um livro branco sobre energia divulgado pelo governo.

"Nosso objetivo é travar a degradação ecológica e reduzir as emissões de poluentes com resultados visíveis em termos de luta contra o efeito estufa", afirma o documento. "A China dará mais importância às energias limpas", acrescenta.

A China é, ao lado dos Estados Unidos, o maior poluidor do planeta, o que se explica por seu grande crescimento econômico, superior a 10% ao ano.

No entanto, 70% da energia utilizada pelo gigante asiático depende do carvão, apesar do crescimento da energia nuclear e hidrelétrica. "Esta situação não mudará em muito tempo", reconhece o governo no livro branco.

Pequim tenta implementar tecnologia que permita reduzir as emissões de dióxido de carbono de suas centrais de carvão.

Além disso, o país é o segundo maior consumidor de petróleo do mundo, atrás apenas dos Estados Unidos, e seu crescimento econômico está contribuindo para a alta dos preços do combustível.
Postar um comentário