Seguidores

14 de nov de 2007

Nova pesquisa sugere que os crescentes níveis de CO2 são os reais responsáveis pelo atraso nos processos de envelhecimento das árvores.


foto:mongabay
A poluição causadora da mudança climática pela emissão de dióxido de carbono antecipa e prolonga a vida das folhas das árvores, o que faz os dias de primavera aumentarem, segundo um estudo da universidade britânica de Southampton.
O crescimento dos níveis de dióxido de carbono (CO2) permite uma prolongação dos processos de fotossínteses das folhas, que utilizam CO2, água e luz do sol para produzirem nutrientes e oxigênio, divulgou na edição de hoje o jornal "The Independent".

Esse processo faz com que as folhas permaneçam verdes durante um período de tempo mais longo e demorem a cair.

Segundo o estudo, o processo de envelhecimento sofreu um atraso de entre 1,2 e 1,8 dia a cada década nos últimos 30 anos, período no qual a concentração de CO2 teve 13,5% de aumento.

A primavera também começa a ser percebida mais cedo, com a abertura prematura de botões de flor nos carvalhos, por exemplo, que chega a ocorrer até dez dias antes com relação a anos anteriores.

O pensamento predominante até agora relaciona os dois fenômenos ao aumento das temperaturas no planeta.
Embora tenha sido demonstrado que existe uma relação importante entre as altas temperaturas e as primaveras adiantadas, uma análise dos processos de envelhecimento em 14 países europeus mostrou que existe apenas uma semana de correlação entre as tendências da temperatura e a data das mudanças de cor das folhas e sua queda.
Postar um comentário