Seguidores

1 de nov de 2007

Hábitos: consumidor tem poder de coibir produção que agride natureza

A responsabilidade social está cada vez mais nas mãos de quem está na ponta da cadeia de negócios: o consumidor. As empresas devem cobrar atitudes que preservem o meio ambiente e de sustentabilidade dos fornecedores. Conseqüentemente, o consumidor precisa exigir isso das empresas.

"Quem compra é responsável pela produção. Se ela for feita de maneira errada, o consumidor que adquirir o produto está ajudando. Por isso, temos que mudar nosso modo de vida", disse a responsável pela comunicação da consultoria em responsabilidade social empresarial Apoena, Raquel Sabrina.

Idéias em teste
Mas mudar o estilo de vida muitas vezes esbarra em dúvidas. O que agride menos o meio ambiente: usar copos plásticos ou gastar água para lavar xícaras de barro? A sacola biodegradável realmente decompõe o plástico sem agredir a natureza?

"Muitas idéias estão em testes e isso confunde o consumidor. As pessoas ainda estão aprendendo a lidar com a sustentabilidade", afirmou a professora da ESPM (Escola Superior de Propaganda e Marketing) e sócia da Apoena, Andrea Goldschmidt.

Sem dúvidas
Mesmo com dúvidas em relação a determinadas atitudes, os consumidores podem seguir outras sete regras, indicadas por Raquel, que preservam o meio ambiente, promovem a sustentabilidade e a inclusão social. Veja-as abaixo:

* Redução do consumo de materiais que demoram muito a se decompor;

* Redução do consumo de energia;

* Redução da dispersão de materiais tóxicos;

* Maximização do uso de recursos renováveis;

* Intensificação da reciclagem;

fonte:administradores
Postar um comentário