Seguidores

5 de abr de 2010

Tragedia anunciada do Mar Aral

O secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, classificou hoje o ressecamento do Mar Aral como um dos desastres mais chocantes do planeta, pedindo que líderes da Ásia Central intensifiquem os esforços para resolver o problema.

O Mar Aral, que já foi o quarto maior lago do mundo, secou 90% desde que a maioria dos rios que o alimentam foi desviada em um projeto soviético para aumentar a produção de algodão na árida região. A evaporação das águas, que arruinou a economia nacional então movida pela pesca, deixou camadas de areia altamente salgadas e causou problemas de saúde à população local.

O secretário-geral da ONU sobrevoou a região de helicóptero como parte de uma visita a cinco países da Ásia Central. "No cais, eu não estava enxergando nada, eu podia ver apenas um cemitério de navios", disse a repórteres depois de chegar em Nukus, cidade mais próxima e capital da região autônoma de Karakalpak. "É claramente um dos piores desastres ambientais do mundo. Eu fiquei tão chocado."

A catástrofe é uma das principais preocupações de Ban Ki-moon durante sua viagem na região. Ele pediu que os líderes deixem de lado suas rivalidades para ajudar a reparar parte dos danos. "Eu insisto que todos os líderes...sentem-se juntos para encontrar soluções", afirmou, prometendo o apoio da ONU.


Postar um comentário