Seguidores

29 de jul de 2008

Cai o desmatamento da Amazônia em Junho

O ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc, anuncia hoje que o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) registrou uma redução de 20% no desmatamento da Amazônia em junho. O resultado repete no mês de maio, quando foi detectada uma pequena diminuição na taxa de desmatamento, se comparado com abril. Minc havia dito que esse resultado era “moderadamente otimista”.

Apesar da queda, em maio, os índices foram alarmantes. Naquele mês uma área de 1.096 quilômetros quadrados da Floresta Amazônica foi destruída, uma dimensão que equivale ao tamanho da cidade do Rio de Janeiro.

Mato Grosso foi o Estado que mais desmatou e foi responsável pela fatia de 646 quilômetros. Em abril, o Estado governado pelo pecuarista Blairo Maggi (PR) foi também o que mais devastou. Carlos Minc afirmou, mês passado, que ainda considerava a taxa de desmatamento muito acima do que deveria ser, mas achou que melhorou um pouco. “Não vamos soltar rojão. Continuo preocupadíssimo”, disse Minc, na ocasião.

Mês passado, o governo demorou para divulgar os dados do desmatamento da Amazônia e foi duramente criticado por entidades não-governamentais que atuam nessa área. Com a pequena redução entre abril e maio, o ministro do Meio Ambiente chegou a rever sua previsão de deflorestamento para o período de 12 meses, entre agosto de 2007 e julho de 2008, informação que só será conhecida no final deste ano. Antes, Minc projetava 15 mil quilômetros quadrados de floresta destruída. Depois da divulgação dos dados, o ministro passou a falar em 13 mil.
Postar um comentário