Seguidores

16 de fev de 2008

Aquecimento ameaça encher ecossistema antártico de tubarões e caranguejos


O aquecimento global ameaça encher as calmas águas antárticas de tubarões e caranguejos, com conseqüências potencialmente catastróficas para esse ecossistema marinho único e preservado, advertiram biólogos nesta sexta-feira.
"Há muito poucos predadores na Antártica capazes de romper mariscos e moluscos; o fundo marinho dessa zona está povoado de invertebrados, com seus suaves corpos deslocando-se lentamente, como ocorria no oceano há milhões de anos", explicou Cheryl Wilga, professora de Biologia da Universidade de Rhode Island (leste).
As temperaturas da água na península antártica parmanecem todo o ano muito frias para que tubarões e outros peixes e caranguejos possam sobreviver.
Mas, nos últimos 50 anos, a temperatura aumentou entre um e dois graus Celsius, sob o efeito do aquecimento climático, o que representa quase o dobro do ocorrido no restante do mundo, acrescentou, durante entrevista à imprensa junto com outros biólogos, paralelamente a uma conferência anual da Associação americana para o Avanço da Ciência (AAAS, na sigla em inglês), realizada esta semana em Boston (Massachusetts, leste).
Segundo a cientista, "uma vez chegados à zona, a ecologia e a fauna" do fundo marinho se ressentirão.
Para Sven Thatje, do Centro nacional oceanográfico de Southampton na Grã-Bretanha, "esta será uma perda trágica da biodiversidade num dos poucos locais ainda preservados e verdadeiramente em estado selvagem do planeta.
Postar um comentário