Seguidores

16 de dez de 2007



O Sistema de Tratamento de Esgoto da Sabesp é dimensionado e possui toda a infra-estrutura necessária para o tratamento adequado do esgoto coletado que, em seguida, tem a devida e correta destinação ou seja o retorno aos rios de uma água livre de qualquer carga poluidora ou sub produtos como a água de reúso e o biossólido.
Porém, é recomendado que o óleo doméstico não seja jogado nos ralos e vasos sanitários dos imóveis, pois, ainda que nas Estações de Tratamento ele seja tratado sem problemas, o acúmulo de óleos e gorduras nos encanamentos pode causar entupimentos, refluxo de esgoto e até rompimentos nas redes de coleta.
Portanto, a Sabesp recomenda a instalação de Caixas Retentoras de Gordura nas residências e nos estabelecimentos comerciais como restaurantes, lanchonetes, padarias, entre outros.

A solução é a reciclagem

Evitar o lançamento de óleo em fontes de água, na rede de esgoto ou no solo é uma atitude saudável, que demonstra cidadania e deve ser incentivada.

Em todo o Estado foi constatada a crescente preocupação em adotar ações para reduzir, reutilizar e reciclar os resíduos gerados pelo óleo resultante da fritura. Tanto, que em 21 de setembro de 2005, o então governador, Geraldo Alckmin, assinou a Lei n° 12.047, que institui o Programa Estadual de Tratamento e Reciclagem de Óleos e Gorduras de Origem Vegetal ou Animal e Uso Culinário.

Segundo a Secretaria de Serviços do município de São Paulo, responsável pela coleta de lixo na cidade, já existe um estudo em curso para disponibilização de áreas destinadas a reciclar o óleo doméstico.

Com isso, tem se verificado também, o aumento do número de entidades e associações interessadas na reciclagem desse tipo de material, que estabelecem, inclusive, alguns pontos de entrega voluntária dos resíduos.


Um exemplo que vem dando certo na região do Grande ABC é o da
ONG Ação Triângulo, que há três anos, desenvolve um trabalho de recolher o óleo doméstico nas residências, empresas e condomínios da região, para fazer sabão.

Normalmente, o óleo utilizado na cozinha de casas e restaurantes, depois de frio, é guardado em recipientes adequados que, depois, podem ser doadas para essas entidades. Estima-se que uma família gere em torno de 1,5 litro de óleo de cozinha por mês.

fonte : SABESP
Postar um comentário