Seguidores

3 de abr de 2008

Invasão de caramujos,africanos em Bauru



Agora os moradores de Bauru, no interior de SP, terão que jogar os caramujos no lixo.Campanha da prefeitura no ano passado recolheu mais de 3 toneladas de animais.




A Prefeitura de Bauru, a 343 km de São Paulo, decidiu mudar de estratégia para combater a invasão de caramujos africanos (Achatina fulica) na cidade. Agora os moradores do município terão que jogar os caramujos no lixo. Os animais serão recolhidos pelo caminhão de lixo e despejados no aterro sanitário de Bauru. O caramujo africano é uma praga que atinge todo o país desde os anos 80. “Em Bauru, a situação ficou comprometedora há uns quatro anos, quando começou a ser feito o controle”, informou o Secretário do Meio Ambiente da cidade, Rodrigo Agostinho. Os moradores de Bauru são aconselhados a recolher os animais com luvas ou algum outro objeto que não permita o contato direto com o caramujo e a colocá-los em sacos de lixo fechados. Os sacos com os animais serão retirados pelos lixeiros juntamente com o resto do lixo produzido pelos moradores. Segundo a analista ambiental do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), Jury Seino, a medida só tem efeito caso o animal seja morto antes de ser recolhido pelo caminhão de lixo. “Se ele (o caramujo) for mantido vivo dentro do saco pode escapar e acabar se reproduzindo no próprio aterro sanitário em que for despejado”, alerta Jury.
De acordo com a norma antiga, a prefeitura mantinha centros de recolhimento dos animais, onde os moradores da cidade podiam levar os caramujos, que eram sacrificados no local. Porém, segundo Agostinho, a população não levava os animais aos centros, por isso o combate à praga era ineficiente.
No ano passado, a prefeitura chegou a organizar uma campanha de recolhimento dos caramujos, chamada de Dia “C”. Na ocasião foram encontrados mais de três toneladas de animais.
Chegada ao país
O caramujo africano foi introduzido no Brasil como alternativa alimentar em substituição ao scargot, mas não se mostrou viável ao consumo. Dessa forma, os produtores descartaram inadequadamente o animal, que encontrou no país condições de sobrevivência pela inexistência de predadores naturais.
Os adultos da espécie podem atingir mais de 20 centímetros de comprimento de concha e mais de 200 gramas de peso total. O caramujo já foi considerado praga agrícola nos Estados Unidos e na Austrália.
Postar um comentário