Seguidores

24 de out de 2007

Fogo devasta mata nativa na Chapada Diamantina

Dois grandes incêndios ameaçam as belezas naturais da Chapada Diamantina. O período de seca e a baixa umidade do ar ajudam a alastrar as chamas que somente no município de Piatã, a 580 quilômetros de Salvador, já atingem uma extensão de cerca de sete quilômetros. O primeiro deles, começou há cerca de uma semana, no município de Abaíra, a 605 quilômetros da capital, e atingiu o entorno da Área de Relevante Interesse Ecológico (Arie) onde fica a nascente do Rio das Contas, provocando um estrago na fauna e na flora local.

Uma das maiores preocupações dos ecologistas locais é que nesse local estão afluentes dos rios Paraguaçu, São Francisco, além da nascente do Rio das Contas. “O prejuízo é muito grande e tememos que o fogo atinja as matas ciliares desses rios, o que provocaria um grande assoreamento, aumentando ainda mais os danos”, disse o diretor de Meio Ambiente do Instituto Sociocultural e Agroecológico da Chapada Diamantina (ISA), Antônio Bandeira.

A Secretaria de Agricultura de Piatã estima que os incêndios tenham provocado um estrago em mais de mil hectares de vegetação, causando um grande prejuízo ambiental. Três dias depois, um novo foco surgiu na Serra da Santana, em Piatã, que já se espalha por cerca de sete quilômetros. A falta de efetivo e de equipamentos adequados impedem que o fogo seja debelado.

fonte:A Tarde
Postar um comentário